Secretaria Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência de Santa Catarina
  • Participem da Marcha Virtual pela Vida!

    Publicado em 02/06/2020 às 21:05

    A SECRETARIA REGIONAL DA SBPC DE SANTA CATARINA (SBPC-SC) CONVIDA

    Você e sua organização a participarem da Marcha Virtual pela Vida (Dia “V”), a ser realizada no dia 9 de junho, em todo o País. A iniciativa resultou da exitosa Marcha Virtual pela Ciência, que atingiu mais de dois milhões de pessoas no dia 7 de maio, ficando em 2º lugar nos trending topics do Twitter no Brasil.

    A Frente pela Vida, movimento que reúne entidades* de diversos setores, é quem está coordenando essa grande manifestação democrática, que contará com atividades transmitidas virtualmente ao longo do dia. O objetivo é chamar a atenção de brasileiros e brasileiras para o fortalecimento de valores fundamentais para o enfrentamento da grave crise que estamos atravessando: a vida, a saúde, o SUS, a solidariedade, a preservação do meio ambiente, a democracia, a ciência e a educação.

    A Marcha contará com atividades regionais na parte da manhã e debates virtuais de âmbito nacional na parte da tarde, com a participação de cientistas, artistas, personalidades e gestores públicos.

    PROGRAMAÇÃO GERAL

    Manhã: Atividades regionais associadas ao tema VIDA

    12h-13h: Tuitaço com a hashtag #MarchaPelaVida

    12h: Manifestação virtual em Brasília, com avatares (crie o seu em Manif.app)

    13h-15h: Painel de depoimentos de pessoas de todos os setores sociais em torno dos seis eixos da Declaração “Marcha pela Vida”;

    16h: Ato político de apresentação pública dos pontos essenciais da Marcha;

    18h-19h: Programação cultural

    Você e sua entidade podem participar de uma ou mais das seguintes formas

    Divulgação da Marcha pela Vida nos seus canais de comunicação e participação nas atividades nacionais do período da tarde do dia 9 de junho;

    Realização de alguma atividade sob sua responsabilidade na manhã do dia 09/06 com opção aberta (painéis, lives, vídeos, palestras, etc.), em torno dos seis eixos** da Frente pela Vida. As programações que tiverem essa característica no Estado de Santa Catarina deverão ser informadas por e-mail a nossa Secretaria (sbpc.sc@sbpcnet.org.br) para que possam ser divulgadas estadual e nacionalmente.

    Postagem de vídeos curtos com declarações sobre a importância da Marcha Pela Vida ao longo desta semana em suas próprias redes sociais, assinalando #MarchaPelaVida e marcando a @SBPCnet.

    As entidades proponentes serão as únicas responsáveis pela organização e execução de suas atividades, devendo se esforçar para mobilizar o maior número possível de pessoas de suas redes.

    O papel da SBPC-SC será o de coletar as informações de cada atividade, repassa-las à coordenação nacional, divulga-las em suas redes sociais e fornecer ao proponente um modelo de material gráfico.

    Na imagem em anexo, você verá alguns elementos visuais que estamos adotando, como as cores verde e vermelha de nosso estado, o logo da SBPC-SC e o logo oficial da marcha. Fica a sugestão para que cada entidade parceira, se assim desejar, adote tais elementos em seus materiais de divulgação, incluindo, sempre que possível, #MarchaPelaVida.

    *A Frente pela Vida é conduzida pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Conselho Nacional de Saúde (CNS), a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), o Centro Brasileiro de Estudos da Saúde (Cebes), a Sociedade Brasileira de Bioética (SBB) e a Rede Unida. Dezenas de outras entidades já estão se juntando a esta iniciativa.
    **Nosso movimento é baseado em seis pilares:

    1. O direito à vida é o bem mais relevante e inalienável da pessoa humana, sem distinção de qualquer natureza;

    2. As medidas de prevenção e controle no enfrentamento da pandemia da COVID-19 devem ser estabelecidas com base científica e rigorosamente seguidas a partir de planejamento articulado entre os governos federal, estadual e municipal;

    3. O Sistema Único de Saúde – SUS é instrumento essencial para preservar vidas, garantindo, com equidade, acesso universal e integral à saúde;

    4. A solidariedade, em especial para com os grupos mais vulneráveis da população, é um princípio primordial para uma sociedade mais justa, sustentável e fraterna;

    5. É imprescindível para a vida no Planeta a preservação do meio ambiente e da biodiversidade, garantindo a todos uma vida ecologicamente equilibrada e sustentável;

    6. A democracia e o respeito à Constituição são fundamentais para assegurar os direitos individuais e sociais, bem como para proporcionar condições dignas de vida para todas e todos os brasileiros.

    Prof. André Ramos

    Secretário Regional da SBPC-SC

     

  • Repercussão da Marcha Virtual pela Ciência em Santa Catarina

    Publicado em 21/05/2020 às 08:53

    A repercussão da “Marcha Virtual pela Ciência”, ocorrida em todo o Brasil no dia 7 de maio de 2020, recebeu, em Santa Catarina, a força necessária de diferentes apoiadores, de modo a demonstrar que a ciência tem o seu espaço, mas que carece de empenho para não esmorecer na luta contra o obscurantismo que hoje vivenciamos. As atividades desenvolvidas no Estado foram variadas e abordaram diferentes áreas do conhecimento, incluindo as ciências humanas, mesmo que atualmente essas venham sendo assolapadas por discursos tecnicistas que reduzem a importância de uma necessária ação reflexiva sobre o comportamento social-humano.

    A Marcha Virtual pela Ciência tomou grande proporção no País inteiro. Em Santa Catarina, os números demonstram a interação das pessoas com o evento, evidenciando, mais uma vez, a importância da ciência no atual momento de pandemia. Somente as atividades que ocorreram no Estado, das diferentes entidades que participaram da Marcha, obtiveram um total de 13.143 visualizações quando transmitidas pelo Facebook YouTube.

    O Facebook da SBPC-SC teve um aumento significativo no número de seguidores, desde as primeiras chamadas sobre a Marcha até o presente momento. Somente no dia 7 de maio, 138 pessoas curtiram a página e as publicações do dia obtiveram um alcance de 9.929 pessoas, através de curtidas e compartilhamentos. Do mesmo modo, o evento criado no Facebook especificamente para o Estado de Santa Catarina atingiu o número de 486 confirmados e 15,9 mil de alcance de todas as publicações e transmissões do dia. O Instagram da SBPC-SC demonstrou também aumento nas interações com as postagens, desde o dia da Marcha até os que sucedem, este obteve um total de 8.975 impressões sobre as postagens, com alcance de 1.136 pessoas.

    O número de matérias jornalísticas em Santa Catarina cobrindo o impacto da Marcha Virtual pela Ciência, feita por mídias diversas, foi de dezesseis matérias, sendo duas vinculadas em TV.

    Secretaria Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência em SC (SBPC-SC) se empenhou, junto aos mais variados setores engajados na pesquisa científica — programas de pós-graduação, entidades de divulgação científica, sindicatos, associações, núcleos, laboratórios e demais interessados no tema — para que suas atividades, naquele dia, fossem concentradas e coordenadas virtualmente, de forma a que esses segmentos ganhassem espaço midiático em conformidade com a importância que representam.  Duas atividades sincronizadas tiveram espaço dentro das ações do “Pacto pela Vida”, “Fique em Casa com a Ciência” e “Marcha Virtual pela Ciência”, com o recurso da plataforma Twitter. A finalidade das ações foi convocar a sociedade brasileira à reflexão sobre a importância da ciência, sobretudo no que diz respeito ao enfrentamento da Covid-19.

    A Secretaria da SBPC-SC coordenou uma gama de atividades perpassando desde pesquisas específicas sobre a pandemia — incluindo o lançamento de vídeo-aulas voltadas para professores da rede pública de ensino — até a problematização de temas advindos do Direito, da Geografia, dos estudos de Gênero e Étnico-Raciais, dentre outros. (Veja a lista completa de atividades ao final desse documento, com os títulos, entidades proponentes e número de acessos).

    Vale ressaltar que as atividades descritas em nossa lista resultam do empenho de cada entidade organizadora, mas também da articulação que a equipe da SBPC-SC vem promovendo no Estado, somando esforços para reunir instituições e manter a valorização da Ciência a qualquer tempo e, principalmente, na atual vivência de uma pandemia. As ações organizadas durante a Marcha se relacionam com as iniciativas coordenadas pela SBPC-SC para tentar impedir que o governo estadual viesse a flexibilizar a quarentena precipitadamente, visando à reabertura da economia no Estado sem garantias de segurança sanitária. Esta ameaça impulsionou a SBPC-SC a articular uma força tarefa, buscando apoiadores junto aos segmentos científicos, para ressaltar os impactos potencialmente devastadores de se revogar o isolamento social de forma prematura.

    Dentre as atividades estaduais da Marcha, registra-se a importância do “Seminário Catarinense Escola é Lugar de Ciência (também e principalmente) em tempos de pandemia”, promovido pela SBPC-SC em parceria com a Assembleia Legislativa. Foram mais de 2,5 mil visualizações do debate coordenado pelo Prof. André Ramos, focando em estratégias articuladas para valorizar a ciência na rede pública de ensino. Uma série de vídeos educativos sobre a pandemia foi lançada por um grupo de professores-pesquisadores da UFSC, disponibilizando informações científicas sobre a pandemia, permitindo assim atenuar os efeitos do isolamento dos professores da educação básica, além de municiá-los com os principais elementos científicos que qualquer pandemia envolve. Além do sucesso da atividade, destaca-se a importante ferramenta disponível em audiovisual gratuito, para todos aqueles que necessitam se abastecer com informações relevantes e com total embasamento científico. Os vídeos são disponibilizados com uma frequência diária na plataforma YouTube, através do canal do Projeto Imagine ( https://www.youtube.com/channel/UCmPNIIXVm5v_x1I_sMSfxKA)

    Outra atividade que se destacou sobremaneira foi a articulação de um grupo de professores de diversas áreas da UFSC que apresentaram os resultados de uma metodologia de análise dos dados da pandemia, chamando a atenção para as subnotificações da Covid-19 em nosso Estado. (https://www.youtube.com/watch?v=J3lKnjXv3J0&t=3468s)

    Para contextualizar a importância das atividades realizadas, frisa-se a prioridade que a SBPC-SC deu ao convocar as várias áreas das ciências para articularem os saberes produzidos nestes tempos. Quatro atividades tiveram destaque, sendo duas sobre a produção de racismo no Brasil. Uma contou com a escritora preta, autora do livro Dororidade, Vilma Piedade; e, outra, com a pesquisadora e ativista, doutoranda Jaqueline Conceição, ambas atividades puxadas e desenvolvidas pela Conselheira da SBPC-SC, Dra. Muryel Gonçalves. Outras duas atividades que queremos destacar: uma sobre a temática de Gênero e História, que abordou os diferentes aspectos no tempo e espaço sobre a participação das mulheres e as brutais consequências quando questões epidêmicas atravessam suas vidas — promovida por sumidades acadêmicas na temática de gênero, do Laboratório de Estudos de Gênero e História, LEGH; e outra que contou com a proposição do Laboratório Interdisciplinar de Ensino de Sociologia e Filosofia, Lefis, que abordou a temática do Covid-19 e o capitalismo, buscando repensar o modelo neocapitalista, refletindo a demasiada produção de desejos e os desígnios do tempo que conduzem a visualizar aquilo que na história já foi possível constatar: a fragmentação dos saberes e a fictícia hierarquização das “castas”, que produzem sintomas nefastos e visíveis até entre as produções intelectuais.

    Para finalizar, ressalta-se que as atividades ocorridas em Santa Catarina não desmerecem quaisquer outras ações realizadas pelo Brasil afora. Este texto pretende apenas articular informações sobre a multiplicidade das atividades que o Estado concentrou e destacou na sua estrutura local. Recomenda-se o acesso às análises feitas pelas demais entidades, incluindo o sítio da SBPC Nacional, que concentra grande material da “Marcha Virtual pela Ciência”.

    ATIVIDADES REALIZADAS NO DIA 7 DE MAIO EM SANTA CATARINA:

    01 – APUFSC SINDICAL   Educação, saúde e democracia: A educação científica e o papel das Instituições Federais de Ensino (IFEs) em tempos de pandemia.
    Local: https://www.apufsc.org.br/2020/05/07/educacao-saude-e-democracia-confira-o-debate-promovido-pela-apufsc-na-marcha-pela-ciencia/.
    1 mil  visualizações.
    02 – Laboratório de Gestão Costeira Integrada (LAGECI/UFSC) Café com Gestão Costeira
    Local: https://www.youtube.com/watch?v=CcpV_2Wouqc
    106 visualizações.
    03 – IMDH – Instituto Memória e Direitos Humanos da UFSC. Direitos Humanos em Tempo de Pandemia.
    Local: https://www.youtube.com/watch?v=9MffE-Gs1qM&t=15s
    91 visualizações.
    04 – Laboratório de Estudos de Gênero e História, PPGH (UFSC   Gênero, autoritarismo e pandemia
    Local: https://www.youtube.com/watch?v=iOIOo2stSp
    417 visualizações.
    05 – PPG Saúde Coletiva (UFSC). Saúde Coletiva como ciência interdisciplinar, campo interseccional e prática interprofissional – desafios e perspectivas.
    06 -PPG Ecossistemas Agrícolas e Naturais (UFSC). Ciência é investimento essencial.
    07 – PPG História Global (UFSC) . Pandemias em perspectiva histórica
    Local:  https://youtu.be/n7JUkeMIz3Q
    08 – Projeto Sporum do PET Biologia da UFSC           Divulgação Científica mostrando que a ciência é investimento essencial
    Local:  https://www.youtube.com/watch?v=VKBJY4KNgCE
    646 Visualizações.
    09 – SBPC-SC e Projeto Ciência da Ciência. Sororidade e Dororidade juntas no combate ao COVID-19.
    Local: https://cutt.ly/pybSafG
    52 Visualizações
    10 -Laboratório Interdisciplinar de Ensino de Filosofia e Sociologia (LEFIS) – UFSC e SED/SC            O impacto global: o capitalismo ou a humanidade?
    11 – PPG Direito (UFSC)   Pandemia Covid-19 e Direito: construção jurídica do novo normal
    Local: https://www.youtube.com/watch?v=56O6p4xTqto
    231 Visualizações
    12 – PPGs-Ecologia, Oceanografia, Biotecnologia (UFSC)   Poluição das águas e Saúde Única: do COVID às estratégias baseadas na natureza.
    13 – SBPC-SC e Comissão de Educação da ALESC. Seminário Catarinense “Escola é Lugar de Ciência (também e principalmente) em tempos de pandemia”
    Local: https://www.youtube.com/watch?v=a1tVncb6dKo
    2,5 mil visualizações.
    14 – SBPC-SC e Projeto Ciência da Ciência. Vamos falar sobre a produção de racismo no Brasil?
    Local: https://bityli.com/jy2SF
    161 visualizações.
    15 – PPG Energia e Sustentabilidade (UFSC/Araranguá) Conversando sobre energia e sustentabilidade em tempos de pandemia.
    16 – Grupo de professores da UFSC. Estimativas da Subnotificação de COVID-19 em Santa Catarina.
    Local: https://www.youtube.com/watch?v=J3lKnjXv3J0&t=3432s
    4.668 mil visualizações.
    17 – NECAT – Núcleo de Estudo de Economia Catarinense/UFSC Análise da evolução regional da COVID-19 em Santa Catarina.
    Local: https://www.youtube.com/watch?v=RLbArQI-w8Y
    41 visualizações.
    18 – Campus Erechim da UFFS – Democracia, ciência e opinião.
    Local: https://bityli.com/T0ewW
    3 mil visualizações.
    19 – Projeto “Ciência no Bar” Xawara: o que os povos indígenas têm a nos contar sobre tempos de pandemias.
    Local: https://www.youtube.com/watch?v=ge9mAijcA-w
    230 visualizações.

    Kelly Vieira Meira e Rejane Dione Cord 

    Assessoras da Secretaria Regional da SBPC em SC, especial para o Jornal da Ciência


  • Confira toda programação da Marcha Virtual pela Ciencia em SC!

    Publicado em 06/05/2020 às 10:34

    Acesse aqui a programação completa!

    Clique no banner abaixo e assista o vídeo resultado das discussões.

     


  • Convite da SBPC/SC à Marcha Virtual pela Ciência no Brasil, no dia 07 de maio. Participe!!

    Publicado em 24/04/2020 às 09:05

    Temos a satisfação de convidar você, seus amigos e sua entidade, que defendem a CIÊNCIA como componente indispensável para a saída da enorme crise sanitária, social, política, econômica e ambiental que se abateu sobre nosso país, para participar da Marcha Virtual pela Ciência no Brasil no dia 07 de maio.

    Durante esse dia, a SBPC e entidades parceiras realizarão dois painéis de âmbito nacional: um dedicado à pandemia da covid-19 e outro abordando o financiamento da ciência brasileira. Todos/as poderão participar dessas duas atividades através dos canais da SBPC no Facebook e no YouTube. Confira aqui algumas das orientações e veja como a sua Entidade/Laboratório/Núcleo/Associação… pode contribuir para a Marcha Virtual.

    Em Santa Catarina, a Secretaria Regional da SBPC, juntamente com todas as entidades e instituições públicas ou privadas que desejarem aderir, promoverá atividades direcionadas à sociedade catarinense.

    Cada entidade, organização ou grupo, seja estadual, local ou comunitário, terá autonomia para propor, organizar e coordenar sua própria atividade virtual, que poderá ser ao vivo ou gravada. Sugere-se que cada atividade – a qual deverá ser informada por email à nossa Secretaria (sbpc.sc@sbpcnet.org.br), para que possa constar da programação oficial – aborde pelo menos um dos quatro eixos principais da Marcha:

    1 – Pacto Pela Vida

    2 – Educação, Saúde e Democracia

    3 – Ciência é investimento essencial

    4 – Fique em Casa com a Ciência

    Os organizadores de cada entidade terão liberdade para decidir sua programação (palestras, entrevistas, exibições culturais, depoimentos, documentários, etc.) em todos os horários do dia 7, exceto:

    – 10h30m-12h — painel nacional sobre a pandemia – 15h-16h30m — painel nacional sobre o financiamento de C&T

    Além disso, haverá dois tuitaços, um às 12h e outro às 18h, com as hashtags #paCTopelavida e #FiqueEmCasacomaCiência. Pedimos ampla participação.

    Àquelas entidades que aceitarem nosso convite e nos comunicarem os dados de suas atividades (pessoa responsável, com contato, tema, horário, formato e público alvo) serão enviados logomarca, arte e cartaz, que poderão ser utilizados livremente na divulgação, bem como nas redes e materiais gráficos do/a proponente.

    Todos e todas são convidados a participar dessa grande manifestação em defesa da vida, da ciência e do desenvolvimento sustentável de Santa Catarina e do País. 


  • ENTIDADES CIENTÍFICAS DE SANTA CATARINA COBRAM COERÊNCIA DOS GOVERNANTES

    Publicado em 08/04/2020 às 13:41

    No dia 6 de abril, uma força-tarefa de cientistas e profissionais da saúde, apoiada por mais de 70 entidades da área (municipais, estaduais e nacionais) e que conta com o suporte científico da própria Fiocruz do Rio de Janeiro, alertou para o caráter precoce e equivocado da Portaria 223 do Governo do Estado, que afrouxava as regras de isolamento social em SC.

    No dia 7 de abril, a Secretaria Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC-SC) manifestou nas redes sociais seu apoio à postura adotada pelo Prefeito de Florianópolis, em um vídeo no qual ele deixava claro que os casos contabilizados na cidade, no estado e no Brasil estão largamente subestimados, em virtude da falta de testes de diagnóstico. Gean Loureiro encerra sua fala alertando para a importância do isolamento social. Ainda no dia 7/4, fomos informados que o Governador do Estado decidira, através da Portaria 230, flexibilizar ainda mais as regras de isolamento social, permitindo agora, não apenas os serviços essenciais e não essenciais previamente aprovados (como construção civil, salões de beleza e barbearias), mas também o setor automotivo, incluindo aí vendas de automóveis, lavação e até lojas de acessórios.

    Finalmente, na manhã de hoje, 8 de abril, assistimos à entrevista do Secretário da Saúde do município de Florianópolis, o Professor Paraná, concedida ao jornal Bom Dia Santa Catarina. Nela, podemos observar uma grande contradição por parte da Prefeitura, com o reconhecimento de que estamos em pleno processo de expansão da epidemia, de que não temos testes suficientes nem estatísticas confiáveis, de que ainda não estamos totalmente preparados para um pico de internações e que, portanto, o isolamento social ainda é essencial. Ao mesmo tempo, o gestor municipal, a exemplo do que fez o Governador Moisés na véspera, remete a responsabilidade desse isolamento para cada cidadão e cidadã, como se uma questão de saúde coletiva da mais alta gravidade pudesse ser solucionada por decisões de cada indivíduo, em um contexto em que o próprio governo dá os sinais de que sair de casa para atividades supérfluas, como fazer as unhas ou comprar acessórios para o carro, é aceitável. Mais do que isso, pode até ser benéfico para a economia, que vai se normalizando aos poucos.

    Na própria fala do Governador, ao mesmo tempo em que anuncia a abertura de mais setores, medida que, para ter sentido, depende de que mais pessoas decidam sair de casa, ele alerta que a tendência é que a situação se agrave e que o isolamento social ainda é o método mais efetivo. Perguntamos: Como se pode afirmar que “a curva de crescimento de casos está mais atenuada” se não dispomos de testes para todas as pessoas com suspeita de contágio e se podemos afirmar, com segurança científica, que nossos dados estão subestimados? Como nossos governantes esperam que o cidadão comum decida, por conta própria, se vai ou não sair de casa diante de informações contraditórias e conflitantes? De quem será a responsabilidade se houver uma explosão no número de casos e de óbitos? Da população, que não soube entender que decisões da área econômica podem não fazer sentido do ponto de vista sanitário, mas que é assim que os chefes do governo resolvem a falsa dicotomia entre economia e saúde, dizendo que cabe ao cidadão decidir?

    Vimos, portanto, por meio de mais esta nota, que está sendo amplamente divulgada e enviada aos órgãos de imprensa, cobrar COERÊNCIA E RESPONSABILIDADE de nossos governantes, diante de uma crise que, não somente é a mais grave que já enfrentamos, como também é a mais coletiva, significando que UNIDADE de ações e informações por parte dos governos municipais, estaduais e federal é absolutamente essencial. Pelo respeito à ciência. Pela manutenção do isolamento social.

    Em 8 de abril de 2020

    Secretário Regional da SBPC em Santa Catarina (SBPC-SC), Coordenador da Força-tarefa de cientistas para o enfrentamento da pandemia Covid-19 no estado de SC

     

    Professor André Ramos

     

    ASSINAM TAMBÉM O MANIFESTO:

    Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia – CCB/UFSC 

    Sociedade Brasileira de Virologia – SBV

    Sociedade Brasileira de Imunologia – SBI Regional Sul

    Direção do Centro de Ciências Biológicas – CCB/UFSC

    Direção do Centro de Filosofia e Ciências Humanas – CFH/UFSC

    Direção do Centro de Ciências Físicas e Matemáticas – CFM/UFSC

    Direção do Centro de Ciências da Educação – CED/UFSC

    Direção do Centro Sócio-Econômico – CSE/UFSC

    Direção do Centro de Ciências Jurídicas – CCJ/UFSC

    Direção do Centro de Ciências Rurais de Curitibanos – UFSC

    Direção do Centro Tecnológico de Joinville – CTJ/UFSC

    Direção do Centro Tecnológico, de Ciências Exatas e Educação de Blumenau – CTE/UFSC

    Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e do Desenvolvimento – UFSC

    Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Algas e Plantas – UFSC

    Programa de Pós-Graduação em Bioquímica – UFSC

    Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biociências – UFSC

    Programa de Pós-Graduação em Ecologia – UFSC

    Programa de Pós-Graduação em Farmacologia – UFSC

    Programa de Pós-Graduação Multicêntrico em Ciências Fisiológicas – UFSC

    Programa de Pós-Graduação em Neurociências – UFSC

    Mestrado Profissional em Farmacologia – UFSC

    Mestrado Profissional em Ensino de Biologia – UFSC

    Mestrado Profissional em Perícias Criminais Ambientais – UFSC

    Mestrado Profissional em Ensino de Biologia (PROFBIO) – UFSC

    Coordenação dos Cursos Presenciais de Ciências Biológicas


  • ATENÇÃO: 2ª MANIFESTAÇÃO DE ENTIDADES CIENTÍFICAS E DA ÁREA DA SAÚDE SOBRE NOVA PORTARIA DO GOVERNO DE SANTA CATARINA.

    Publicado em 06/04/2020 às 18:02

    A retomada pelo governo de Estado de SC de sua posição assumida em 26 de março, de flexibilização do isolamento social, que é agora expressa na portaria 223 de 5 de abril, exige a reiteração de nosso posicionamento manifestado publicamente em 27 de março. A portaria repete o erro do plano anterior, afronta à ciência, às evidências epidemiológicas e tem potencial para agravar a epidemia.

    Considerando que:

    1. O Ministério da Saúde, em seu boletim epidemiológico de 03/04/20, afirma que os estados que implantaram medidas de distanciamento social ampliado devem manter essas medidas até que o suprimento de equipamentos (…) e equipes de saúde (…) estejam disponíveis em quantitativo suficiente. Perguntamos: Já temos essas condições? Com base em que dados científicos o governo elaborou a nova portaria?

    2. Não há disponibilidade de kits para se testar todos os pacientes em SC. Uma equipe de pesquisadores da UFSC que, desde 20/03, se articulou junto ao Lacen/SES/SC para realizar exames de diagnóstico – e que permanece mobilizada e pronta a realizar os exames – informou hoje que em razão da intermitência e demora no fornecimento de kits de diagnóstico ao Lacen até a semana passada, a atividade voluntária da UFSC foi comprometida pela impossibilidade de repasse dos referidos kits”.

    3. Cerca de metade dos doentes por Covid19 são assintomáticos e, dos que tem sintomas, cerca de 20% desenvolvem insuficiência respiratória que pode demandar hospitalização.

    4. A curva de crescimento de casos em SC não é suave nem decrescente. A epidemia está em plena expansão. De acordo com os dados do Ministério da Saúde, dentre os pacientes que foram testados no país, 7% eram positivos para o Covid-19. Num cálculo simples, se temos 379 casos confirmados hoje no estado, estima-se que haja 4055 infectados. Desses, cerca de 2850 podem transmitir a doença.

    5. O tempo entre o contágio e o início de sintomas mais graves é de 14 dias, em média. Portanto, o impacto de qualquer medida de abertura de atividades econômicas só pode ser avaliado após este período.

    6. Nas últimas três semanas, os casos de Síndrome respiratória aguda grave (SRAG) no Brasil foram 596% maiores do que no mesmo período do ano passado, sem nenhuma explicação plausível, exceto pela epidemia de Covid19.

    7. Uma avaliação publicada em 03/04 aponta que SC é o terceiro pior estado do país em termos de transparência de dados sobre a epidemia e que o nível de informação prestada é insuficiente para o monitoramento da doença.

    8. A carência de dados epidemiológicos, somada a algumas políticas adotadas, provoca uma falsa sensação de segurança na população, que passa a acreditar que a doença atinge apenas grupos específicos e pequenos.

    9. Em SC, há mais gente doente entre os 30 e 39 anos de idade do que nas demais faixas etárias.

    10. A comunidade científica, bem como a sociedade catarinense, desconhece algumas informações fundamentais, como por exemplo: Qual o número de casos suspeitos? Qual o número de internados, em leitos comuns ou de UTI? Qual o número de testados e de testes disponíveis? Quantos internados por SRAG foram testados? Quantas mortes por SRAG aguardam resultados?

    Pelo exposto, nossa força-tarefa alerta para a natureza precipitada da portaria 233 e para o risco do aumento de casos como consequência desta. Além disso, recomendamos que:

    a) O governo regulamente o uso obrigatório de máscaras e a adoção de medidas de higiene por todos os profissionais que tenham interação com o público. Essas medidas podem ser acompanhadas por um plano de produção, a partir do grande parque têxtil instalado no Estado, de máscaras padronizadas, em quantidade e qualidade adequadas, pois avaliamos que máscaras domésticas serão insuficientes para vencer a epidemia.

    b) O governo aumente imediatamente: as informações sobre a epidemia, as campanhas de conscientização e a fiscalização.

    c) O governo adie a validade da portaria 223 até que haja condições de segurança e informação suficientes para permitir o retorno gradual das atividades.

    Por fim, repetimos o pedido de 27/03/20: MAIS QUE NUNCA, É HORA DE CONFIAR NA CIÊNCIA!

    Leia aqui a Manifestação e veja as instituições que apoiam o documento.

     

    Entidades que desejem apoiar o documento, por favor enviem um email indicando nome da entidade, nome do representante e função que ocupa, para o email sbpc.sc@sbpcnet.org.br.


  • SBPC LANÇA FORÇA TAREFA DE CIENTISTAS PARA ENFRENTAR A PANDEMIA EM SANTA CATARINA

    Publicado em 31/03/2020 às 00:03

    Imagem retirada do sítio da Secretaria Estadual de Saúde de SC

    Depois de um final de semana com muitas reviravoltas, em que a Secretaria Regional da SBPC de Santa Catarina articulou um manifesto, assinado por 74 entidades científicas e da área da saúde, que acabou ganhando grande repercussão na mídia, o Governador do Estado de SC anunciou no domingo o recuo de sua decisão de reabrir o comércio e serviços não essenciais a partir desta quarta-feira. A ciência e a vida prevaleceram sobre a política da desinformação e do imediatismo.

    O risco iminente à vida humana que a pandemia Covid-19 representa, exige respaldo científico para ser enfrentada, de modo a garantir a confiabilidade das informações, apontando as medidas preventivas e corretivas a serem tomadas. Na semana passada, medidas sobre afrouxamento do confinamento social e retomada das atividades econômicas foram anunciadas pelo Governo do Estado de Santa Catarina.

    A Secretaria Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência de Santa Catarina (SBPC-SC), tomou a frente em um processo emergencial de avaliação científica dessa arriscada atitude, juntamente com especialistas em saúde pública, imunologia, virologia e epidemiologia de diferentes entidades. Esse grupo de pesquisadores de diferentes áreas se uniu para elaborar um manifesto de alerta ao governo e à população, sobre a importância de se observar os dados científicos e técnicos no planejamento de medidas que devem ser tomadas para conter o avanço descontrolado do vírus.

    OS REFLEXOS DE UMA AÇÃO CIENTÍFICA RÁPIDA, FORTE E ARTICULADA

    A partir da divulgação, no dia 27 de março de 2020, da “manifestação de entidades científicas e da área da saúde sobre o plano estratégico de retomada das atividades econômicas, anunciado pelo governo do estado de Santa Catarina”, pôde-se verificar que a confiabilidade da ciência permanece sendo um alicerce para a tomada de decisões dos governantes comprometidos com a vida da população. A nota pública foi referendada por mais de 73 entidades de diversas áreas: acadêmico-científicas, sindicais, de serviços e/ou assessoria à saúde, entre outras.

    A nota não desmerece a importância da questão econômica: “a ciência, assim como o sistema público de saúde, é diretamente dependente do desenvolvimento econômico, mas é também um de seus mais importantes propulsores”, esclarecendo que a ciência não está se opondo à legítima preocupação do Estado com a vida econômica mas, assim como ela serve para trazer inovação, desenvolvimento e riquezas, também deve dar suporte e proteção à vida, antes de mais nada.

    O manifesto ajudou a promover uma reversão na implementação do plano estratégico do governo, considerando-se a última declaração do governo de SC, que prorrogou os cuidados de quarentena por mais sete dias, a contar de 1º de abril. Diferentemente do contexto macro político — que desconsidera a ação da C&T, acentuando uma percepção de política pública pautada apenas em interesses econômicos – em SC demos provas de que a comunidade científica articulada pode e deve ter muito peso na tomada de decisões de grande impacto coletivo.

    ORGANIZAÇÃO DE UMA FORÇA TAREFA PERMANENTE

    Considerando que a pandemia e suas consequências ainda estão apenas começando, e que a necessidade de orientação científica sobre o tema só crescerá, o grupo de entidades científicas contactadas pela SBPC-SC decidiu, nesta segunda-feira 30 de março, constituir uma rede de apoio científico às autoridades do Estado, ficando à sua disposição para dirimir dúvidas, interpretar dados e indicar estratégias que sejam baseadas nas mais confiáveis evidências científicas disponíveis.

    Fica instituída, assim, a “Força tarefa de cientistas para o enfrentamento da pandemia Covid-19 no estado de Santa Catarina”, liderada pela SBPC-SC, mas com sustentação científica e técnica de entidades como a Associação Brasileira de Saúde Coletiva, a Sociedade Brasileira de Imunologia, a Sociedade Brasileira de Virologia e os Departamentos de Saúde Pública e de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da UFSC.

    Além disso, o grupo catarinense contará com um canal de diálogo direto com os cientistas da Fiocruz do Rio de Janeiro, que têm atuado de forma exemplar no enfrentamento da crise no Brasil e países vizinhos. Colocando-se à disposição dos deputados estaduais, do Governador do Estado e dos órgãos do sistema judiciário de SC, os cientistas esperam poder contribuir para que os catarinenses saiam dessa terrível crise mais fortes, mais unidos e com o menor número possível de vítimas.

    Kelly Vieira Meira, Rejane Dione Cord e André Ramos
    Equipe da Secretaria Regional da SBPC em SC


  • MANIFESTAÇÃO DE ENTIDADES CIENTÍFICAS E DA ÁREA DA SAÚDE SOBRE O PLANO ESTRATÉGICO DE RETOMADA DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS ANUNCIADO PELO GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA.

    Publicado em 27/03/2020 às 18:39

     

    Mais de 79 entidades científicas, acadêmicas e de saúde,  assinam nota da Secretaria Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência de Santa Catarina (SBPC/SC) manifestando preocupação com a divulgação do plano de retomada econômica, anunciado pelo Governo do estado em 26 de março de 2020.

    O texto destaca “o número de casos novos da COVID-19 apresenta crescimento diário em SC desde 14 de março; estamos entre os estados com maior número de casos confirmados no país e a curva continua ascendente. Além disso, o Brasil registrou, na terceira semana de março, dez vezes mais internações por insuficiência respiratória grave que o esperado para o período, e foram reportados 100 mil novos casos de COVID-19 no mundo nos dois dias anteriores ao anúncio do governo estadual.”.

    “MAIS QUE NUNCA, É HORA DE CONFIAR NA CIÊNCIA.”

    Leia aqui a Manifestação na íntegra.

     

    O CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE (CMS) DE FLORIANÓPOLIS SE FUNDAMENTA NO MANIFESTO COORDENADO PELA SBPC-SC PARA APOIAR A DECISÃO DO PREFEITO DE MANTER A QUARENTENA

    A Resolução nº 01/CMS/2020, que deve ser publicada no Diário Oficial do Município nesta segunda-feira, 06/04/2020, resolve, dentre outros encaminhamentos: “apoiar a decisão do Prefeito de Florianópolis de manter a quarentena. Tal decisão atende as orientações de gestores e técnicos da saúde, que se baseiam em publicações científicas qualificadas, a partir das análises do comportamento da doença e das decisões de gestores em outros países, com respaldo de diversos pesquisadores de universidades internacionais e nacionais, incluindo a UFSC.”. Além disso, a resolução decide “rechaçar as declarações do Presidente da República, pois colocam em risco a vida de milhões de brasileiros(as).”

    Sem citar explicitamente o manifesto dos cientistas catarinenses liderados pela SBPC-SC, a resolução do CMS transcreve alguns trechos daquele documento, inclusive a frase final em letras graúdas, ligeiramente adaptada: MAIS QUE NUNCA, É HORA DE CONFIAR NA CIÊNCIA PARA SALVAR VIDAS!

    A resolução ilustra e reforça a importância da força-tarefa convocada pela SBPC-SC, colocada à disposição das autoridades estaduais para dirimir dúvidas, interpretar dados e indicar estratégias que sejam baseadas nas mais confiáveis evidências científicas disponíveis.


  • SBPC lança Manifesto sobre o pronunciamento do Presidente da República.

    Publicado em 25/03/2020 às 11:58

    SBPC lança Nota Pública contra as declarações do presidente da república que “foram na direção oposta ao que os organismos nacionais e internacionais de saúde estão propondo e essa incoerência expõe também a falta de liderança e de coordenação dentro do governo para enfrentar essa crise sanitária no País.”

    Acompanhe na íntegra a Nota, clicando aqui.

     


  • Representantes das Sociedades Científicas Afiliadas à SBPC se reuniram para avaliar o momento atual da ciência e definir estratégias de ação.

    Publicado em 18/03/2020 às 09:29

     

    Aproximadamente “80 representantes das Sociedades Científicas Afiliadas à SBPC se reuniram na última quarta-feira, 11 de março, para avaliar o momento atual da ciência (…) e definir estratégias de ações para ciência, tecnologia, inovação e educação em 2020”.

    Confira tudo sobre esse importante encontro, acessando a matéria na íntegra aqui.


Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com